Santa Catarina

Catarina de Alexandria, ou simplesmente Santa Catarina, teria sido uma jovem cristã que viveu do ano de 287 ao de 305, nascendo e falecendo em Alexandria, no Egito.

Catarina é caracterizada por pertencer ao grupo dos catorze santos auxiliares, sendo bastante afamada por proteger de mortes súbitas quem a venera. Ademais, a Santa é também a padroeira dos estudantes e dos professores.

Santa Catarina
Santa Catarina

Dia de Santa Catarina

Em 1969, a Igreja Católica extinguiu do Calendário Litúrgico Oficial o dia de Santa Catarina, devido à falta de documentos concretos, a data que marcava as celebrações em prol de Santa Catarina, que até então era o dia 25 de novembro.

Contudo, em 2002, o papa João Paulo II resolveu integrar novamente Catarina, de forma facultativa, ao Missal Romano, o que apenas reforça que a Igreja Católica não dúvida da real existência da Santa.

Oração de Santa Catarina

Há diversas orações atribuídas à Santa Catarina, as quais são geralmente empregadas como meio de pedir a mediação dela na busca por um novo amor ou a sua proteção em certas situações. Confira uma oração de Santa Catarina abaixo:

Vida de Santa Catarina

Catarina, que viveu toda a sua curta vida em Alexandria, cresceu como politeísta, adotando o cristianismo apenas durante a adolescência, quando teve uma visão na qual ela encontrava Maria e Jesus. Inclusive, Catarina é designada em algumas orações como a esposa de Cristo, pois ela ficou tão admirada com o que viu que resolveu se casar espiritualmente com o seu mestre, dedicando a ele a sua vida.

Após converter-se, Catarina teria tentado convencer o imperador Maximino Daia – conhecido por perseguir cruelmente os cristãos – a adorar o cristianismo. Porém, o soberano enfureceu-se com ela e ordenou a sua prisão.

Após isto, ele convocou 50 sábios para que tentar dissuadir a jovem de suas convicções, oferecendo grandes dádivas a quem conseguisse, mas prometendo a morte a quem falhasse. Catarina, por fim, acabou por persuadir todos os homens de que ela estava certa, convertendo-os ao cristianismo.

Maximino, então, mandou que torturassem Catarina na masmorra; quando foi visitada pela esposa de Daia e pelo comandante da guarda, que queriam saber como avançavam as torturas, a Santa acabou convertendo-os, acrescendo ainda mais a fúria do imperador, que ordenou que a jovem fosse morta na roda do despedaçamento – instrumento no qual o culpado tinha todos os seus ossos quebrados até a morte. Porém, Catarina fez um sinal da cruz sobre o aparelho, quebrando-o. Por fim, a Santa acabou sendo morta por decapitação.

História

Além de provocar a quebra da roda de tortura, Catarina realizou, logo após a sua morte, outros dois milagres, os quais apenas reforçaram a sua santidade. O primeiro narra que quando a Santa foi degolada, o corte em seu pescoço derramou uma substância pastosa e esbranquiçada, semelhante a leite, ao invés de sangue. O segundo milagre, por sua vez, conta que após a morte de Catarina, o seu corpo teria misteriosamente desaparecido, sendo encontrado apenas 300 anos depois por monges.

Outro popular feito de Catarina relata que a Santa teria aparecido diversas vezes, juntamente à Santa Margarida e ao Arcanjo Miguel, à Joana d’Arc – Santa e militar francesa –, dizendo a ela onde encontrar a espada que deveria ser usada em suas missões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *