São Patrício: História, Vida e dia de São Patrício

São Patrício

São Patrício, que também é conhecido como Patrício da Irlanda, foi um bispo ortodoxo que viveu entre os séculos IV e V.

Tendo se tornado extremamente popular após a sua morte, esse santo é amplamente venerado pelos católicos, pelos ortodoxos, pelos anglicanos e pelos luteranos. Aliás, o mesmo é tido por estes como o padroeiro da Irlanda, além de ser bastante reclamado pelos cristãos que desejam se proteger de bruxarias e de infortúnios.

São Patrício
São Patrício

Dia de São Patrício

Todas as igrejas que adoram o Santo elegeram o dia de São Patrício 17 de março para a sua celebração litúrgica, que consiste no aniversário de morte do santo. Inclusive, na Irlanda, esse dia é um feriado nacional, o qual é conhecido como “A Glória da Irlanda”.

Oração de São Patrício

Como mencionado anteriormente, São Patrício é extremamente popular entre os cristãos. Desse modo, há diversas orações em seu nome, as quais visam pedir alguma graça à figura.

Dentre essas preces, a mais famosa é a “Couraça de São Patrício”. A mesma tem o objetivo de suplicar pela proteção do santo contra possíveis magias e contra sentimentos negativos, além de servir para pedir o amparo da figura no ato de respeitar e de acatar os desejos divinos. Leia a oração de São Patrício:

História de São Patrício

A maior parte das informações existentes sobre São Patrício provém de um livro que o próprio escreveu, de caráter autobiográfico e que se denomina “Confissão”.

De acordo com essa obra, o santo nasceu em 377, em Banwen – região que atualmente pertence ao País de Gales. Tendo sido criado em uma família cristã, Patrício teve uma educação baseada nos dogmas do cristianismo, acabando por se interessar pelo estudo da religião durante a adolescência.

Logo nessa época, porém, o jovem foi sequestrado por um bando de piratas irlandeses, que o comercializaram como escravo. Patrício, então, viu-se obrigado a viver e a trabalhar em um ambiente agressivo e pagão, até que conseguiu fugir e retornar à Grã-Bretanha.

Chegando ao País de Gales, o santo decidiu ir à França, onde entrou em contato com diferentes comunidades e acabou ingressando na vida religiosa. No início dessa sua caminhada, Patrício acompanhou São Germano de Auxerre por um bom tempo, evangelizando com ele pelas Ilhas da Grã-Bretanha.

No entanto, o real desejo do jovem era voltar à Irlanda, a fim de converter aquela comunidade que o tinha subjugado. Isso não tardou muito a acontecer. Em 432, o Papa Celestino I convidou o santo a continuar a Missão Apostólica que o bispo Paládio tinha iniciado na Irlanda, mas que não pôde concluir. O missionário, então, passou a pregar com fervor e respeito para os irlandeses, acabando por conquistar a maioria deles e por transformar o país em um dos principais propagadores do cristianismo.

O êxito da empreitada de São Patrício foi tamanho que ele não retornou ao País de Gales, vivendo na Irlanda até a data de sua morte, em 17 de março de 461. Inclusive, a cidade onde o santo morava, que se chamava Down, foi renomeada para Downpatrick, em sua homenagem.

São Valentim: Oração, História, Vida de São Valentim

Valentim de Terni ou São Valentim, como se popularizou, foi um bispo italiano que viveu no século III.

Visto como o padroeiro dos namorados, do amor, do noivado e do casamento, São Valentim é intensamente respeitado e venerado pelos cristãos, mesmo que a Igreja Católica, por falta de provas da sua existência e da sua condição de santo, tenha o retirado do Calendário Litúrgico.

São Valentim
São Valentim

Dia de São Valentim

Embora São Valentim não seja celebrado oficialmente desde 1969, muitos fiéis continuam comemoram o dia de São Valentim no dia 14 de fevereiro, que era a sua antiga data de culto. Além disso, nesse dia é comemorado, na maior parte do mundo, o Dia dos Namorados, visto que o santo era o patrono do amor.

Oração de São Valentim

Em razão de São Valentim ser tido como o protetor do amor, as preces destinadas a ele têm o objetivo, normalmente, de pedir a sua intercessão na missão de encontrar uma pessoa especial.

Ademais, também são comuns orações que peçam à figura o fortalecimento e a proteção de um relacionamento. Leia a oração de São Valentim:

História de São Valentim

Como mencionado anteriormente, São Valentim viveu no século III, período no qual o Império Romano – que dominava a África, a Ásia e a Europa – envolveu-se em diversos conflitos.

Assim, o Estado necessitava que os cidadãos se alistassem como combatentes, para que as batalhas pudessem ser ganhas. Contudo, isso não estava acontecendo, havendo pouquíssimos recrutamentos.

O Imperador da época, Cláudio II, associou isso ao fato de os homens não desejarem deixar para trás a sua esposa, a sua noiva ou a sua namorada para se lançar em uma guerra. Então, o soberano decretou que estaria proibida, durante o período de conflitos, a realização de quaisquer casamentos, por crer que os jovens, assim, se alistariam.

Valentim, no entanto, não concordou com essa lei, continuando a realizar as cerimônias de casamento dos casais que o procuravam. Quando isso foi descoberto, o santo foi severamente punido, sendo preso e, posteriormente, tendo sido condenado à morte por decapitação.

No ínterim entre a sua prisão e o cumprimento de sua sentença, Valentim recebeu vários bilhetes e presentes, que lhe contavam que existiam muitos fiéis gratos pelos seus feitos e que ainda acreditavam no amor. Dentre essas pessoas que enviaram cartas ao bispo, uma delas foi Artérias, a filha do carcereiro, por quem o santo se apaixonou. Os dois, no entanto, não puderam ficar juntos, já que o santo foi executado pouco tempo depois. Porém, antes disso, Valentim teria conseguido curar a sua amada, que era cega – aliás, esse foi o feito que levou a Igreja a canonizar o bispo e cultuá-lo até o século XX.

Carta de São Valentim à Artérias

Reza a lenda que, antes de sua execução, São Valentim conseguiu entregar um bilhete de despedida à Artérias, o qual teria sido finalizado com a frase “de seu Valentim”.

Dessa carta, que se popularizou rapidamente, acabou surgindo, entre a população da América do Norte e de alguns países da Europa, o costume de utilizar o termo “Valentine” para se referir ao seu namorado ou a sua namorada.

Oração de Santo Onofre: História, Vida e dia de Santo Onofre

Santo Onofre

Santo Onouphrius ou Santo Onofre, como se tornou conhecido no Brasil, foi um eremita egípcio que viveu entre os séculos IV e V.

Sendo tido como o padroeiro dos bêbados – já que, de acordo com os relatos existentes sobre o santo, o próprio teria lutado contra o alcoolismo no início de sua vida –, Onofre se popularizou bastante entre os ortodoxos e os católicos, especialmente durante as Cruzadas (XI-XII).

Santo Onofre
Santo Onofre

Dia de Santo Onofre

Tanto a Igreja Católica quanto a Igreja Ortodoxa escolheram o dia de Santo Onofre em 12 de julho para as festividades, já que essa foi a data em que o santo morreu.

Oração de Santo Onofre

Como Santo Onofre é conhecido como o patrono dos bêbados, as orações destinadas à ele, em geral, servem para clamar pelo seu auxílio no intento de superar o alcoolismo.

No entanto, também há outras preces designadas ao santo, as quais costumam pedir a realização de causas impossíveis e o sucesso nos investimentos. Confira a oração de Santo Onofre abaixo:

História de Santo Onofre

Todas as histórias existentes a respeito de Santo Onofre são provenientes da biografia que São Pafúncio escreveu sobre o eremita depois de tê-lo conhecido e acompanhado a sua morte.

Segundo esses relatos, Onofre era um monge que vivia em um mosteiro, mas que teria decidido isolar-se de quaisquer contatos sociais, após sentir que a vida solitária o chamava. Assim, o homem fugiu para o deserto, passando a levar uma vida de eremita, tal como fizeram João Batista e o Profeta Elias. Onofre viveu dessa forma, acompanhado apenas de si, por cerca de 60 anos, até quando encontrou São Pafúncio, um abade egípcio que seria canonizado posteriormente.

Pafúncio tinha decidido perambular por algum tempo pelo deserto, a fim de descobrir se também seria chamado à vida eremita. No entanto, após 21 dias de peregrinação, o religioso, totalmente exaurido, não encontrou mais forças para continuar a sua caminhada, caindo no chão. Nesse momento, o abade viu surgir sobre ele um homem de longos cabelos e barbas, que era Onofre. Aterrorizado com esse primeiro contato, Pafúncio tentou se afastar do velho. Contudo, Onofre rapidamente o acalmou, contando-lhe quem ele era, a sua trajetória e a sua história.

O santo, então, levou o abade à gruta em que morava, onde os dois conversaram durante a tarde toda. Inclusive, ao pôr-do-sol desse dia, um feito extraordinário aconteceu: surgiu, de súbito, pão e água – que, segundo a lenda, foi trazida por um anjo.

Na manhã seguinte, Onofre contou a Pafúncio que teve uma revelação de Deus. Nela, Ele dizia que a missão do abade não era se tornar um eremita, mas presenciar a morte do santo, retornar à sociedade e contar a todos o que havia vivido. Essa visão realmente se cumpriu; no dia 12 de julho, um anjo desceu dos céus, deu a eucaristia a Onofre, que, após isso, feneceu.

Pafúncio, então, pegou o corpo do santo e o enterrou em uma montanha. Depois disso, ele retornou à comunidade e começou a disseminar a história do eremita.

São Luís Gonzaga: Oração, História, Vida de São Luis Gonzaga

São Luís Gonzaga foi um nobre italiano que viveu no século XVI.  Tendo sido beatificado e canonizado, o santo é bastante cultuado pelos católicos, sendo visto como o padroeiro da juventude, dos estudantes e dos seminaristas.

São Luís Gonzaga
São Luís Gonzaga

Dia de São Luís Gonzaga

O dia de São Luís Gonzaga elegido para as festividades litúrgicas foi o dia 21 de junho, que marca o aniversário de morte da figura.

Oração de São Luís Gonzaga

Em razão de São Luís Gonzaga ser o padroeiro da juventude, a grande maioria das preces destinadas ao santo serve para pedir a sua intercessão pelos jovens.

Ademais, também é comum que essas orações roguem pelo auxílio da figura no ato de manter-se afastado do mal e do pecado. Leia abaixo uma oração de São Luís Gonzaga.

História de São Luís Gonzaga

São Luís Gonzaga nasceu em 1568, em Roma. Sendo o filho mais velho do Marquês de Castiglione, que era o comandante do exército imperial, ele foi criado para que continuasse a carreira de seu pai. Porém, conjuntamente a essa educação austera, o menino também foi introduzido ao cristianismo, o que acabou definindo e mudando completamente o seu futuro.

Quando tinha 11 anos, Luís foi enviado à Espanha, onde pôde servir como pajem do filho de Dom Filipe II, dedicar-se à filosofia e aprofundar-se no nos escritos cristãos. Assim, aos 14 anos, ainda em terras espanholas, o santo finalmente recebeu a sua primeira comunhão, que foi dada ao jovem pelo Cardeal Carlos Borromeu – que viria a ser canonizado após a sua morte. Esse momento foi decisivo na vida de Luís, que decidiu, após a emoção que vivenciou, tornar-se um jesuíta.

O pai do menino, porém, recusou veementemente essa ideia e tentou dissuadi-lo de diversas formas, levando-o, inclusive, a festas e a festins que ofereciam os mais variados prazeres profanos. Luís, no entanto, manteve-se fiel à sua decisão, de modo que o marquês acabou por aceitar a decisão do filho. O santo, então, ingressou na Companhia de Jesus de Roma, abrindo mão do seu título de nobreza e dos seus bens materiais para isso.

Depois de certo tempo, Luís acabou saindo de Roma, indo aonde fosse necessário para continuar a sua formação. No entanto, em 1590, o santo retornou à sua cidade natal. Quando chegou lá, ele se deparou com uma situação caótica, que vinha sendo causada por um surto de tifo – doença infecciosa. O jesuíta, então, começou a ajudar os enfermos do modo que podia, até que ele próprio contraiu a moléstia, vindo a falecer em 1591, aos 23 anos.

Milagres de São Luís Gonzaga

Um dos feitos mais espantosos de São Luís aconteceu quando o santo, junto à sua mãe e ao seu irmão, foi à Monteferrato, uma cidade italiana.

Durante o percurso, o carro que levava os três dividiu-se em duas metades, no momento em que atravessava uma torrente. A parte da frente ainda conseguiu cruzar o rio, mas a de trás, que transportava Luís, foi carregada pela força da água.

Percebendo o perigo que corria, o santo rogou por uma intercessão divina. Então, a metade do carro que o carregava foi de encontro a um tronco de madeira, estacando, de modo que Luís pôde esperar por ajuda à salvo.

Santa Efigênia: Oração, História, Vida de Santa Efigênia

Ifigênia de Etiópia ou Santa Efigênia, como é conhecida no Brasil, foi uma princesa egípcia que se tornou cristã, sendo a principal responsável pela dispersão do cristianismo na Etiópia – Estado pertencente ao continente Africano.

Além de ser vista como a padroeira dos militares, Santa Efigênia costuma interceder bastante por aqueles que desejam conquistar a sua própria casa, sendo, assim, demasiadamente popular e querida pelos cristãos.

Santa Efigênia
Santa Efigênia

Dia de Santa Efigênia

O dia de Santa Efigênia, escolhido para as festas em sua comemoração foi o 21 de setembro, por ser a mesma data em que se comemora São Mateus, que foi o seu evangelizador.

Oração de Santa Efigênia

Como mencionado anteriormente, a Santa Efigênia é conhecida por auxiliar os seus fiéis a conquistarem a sua própria residência. Por conta disso, grande parte das orações que são destinadas à santa possui essa finalidade.

Também, há várias súplicas que rogam pela intercessão de Efigênia na tarefa de se manter afastado dos pecados e seguir o cristianismo, tal como a santa fez. Leia a oração de Santa Efigênia abaixo:

História de Santa Efigênia

Efigênia, filha de Eggipus e Eugenisa, nasceu e viveu em Núbia, uma pequena região da Etiópia que era governada pelos seus pais. Tendo crescido em um ambiente pagão, Efigênia creu no paganismo durante boa parte de sua vida, até que foi apresentada ao cristianismo.

Isso aconteceu quando São Mateus, em seu trabalho de evangelização, chegou à capital de Núbia. Embora todos o tenham taxado de louco, a princesa resolveu escutá-lo, acreditando no que ele dizia e se convertendo ao cristianismo.

Quando os dois principais sacerdotes do reino souberam disso, eles temeram perder a influência que tinham, caso Mateus conseguisse, com a ajuda da santa, converter outras pessoas. Então, resolveram espalhar boatos de que o apóstolo havia ofendido os deuses pagãos, que seriam apaziguados apenas se Efigênia fosse oferecida como sacrifício.

O rei, convencido pelos homens, acatou a vontade deles, condenando a sua filha à morte na fogueira. Porém, quando o fogo foi aceso, a santa invocou o nome de Jesus com toda a sua fé e, então, um anjo desceu do céu e a retirou da fogueira. Após isso, o rei, a rainha e a maior parte da população de Etiópia acataram ao cristianismo.

Efigênia, ainda, veio a passar por outras terríveis provações. Quando os seus pais morreram, Hirtaco, seu tio, rebelou-se contra Eufrônio, irmão da princesa e sucessor do trono. Ao assumir o poder, o tirano decidiu que queria se casar com Efigênia. Para conseguir isso, ele recorreu a Mateus, oferecendo metade do reino a ele, caso conseguisse convencer a princesa. O apóstolo, contudo, negou o seu pedido, o que enfureceu Hirtaco, que condenou o discípulo a morte, além de ordenar que incendiassem a casa de Efigênia. O fogo, porém, dissipou-se do lugar e se inflamou no palácio, queimando tudo. O rei, então, fugiu, e Eufrônio assumiu o seu lugar.

Efigênia teve uma morte bastante pacífica, tendo sido avisada por Deus quando o momento havia chegado. A santa, então, deixou o seu corpo ser tomado por uma moléstia, recebendo com grande felicidade o seu destino, que a levaria para perto de Jesus.

Santa Cecília: Oração, História, Vida de Santa Cecília

Santa Cecília, que é tida como a padroeira dos músicos, da música sacra e dos poetas, foi uma nobre romana que, de acordo com a crença cristã, morreu como mártir, no século II d.C.

Tendo sido a primeira santa incorrupta a ser encontrada, Cecília foi intensamente cultuada durante a Idade Média e Moderna, tanto pelos ortodoxos quanto pelos católicos.

Santa Cecília
Santa Cecília

Dia de Santa Cecília

Para as comemorações litúrgicas em favor de Santa Cecília, a Igreja Ocidental, e a Oriental elegeram o dia de Santa Cecília em 22 de novembro.

Oração de Santa Cecília

Como Santa Cecília é considerada a protetora dos músicos, muitas das orações destinadas à figura servem para pedir o seu auxílio no ato de cultivar a alegria e de afastar a tristeza.

Ademais, há varias preces que também pedem a ajuda da santa no exercício de ser um bom e digno cristão, capaz de abdicar dos prazeres mundanos em prol de Cristo.

História de Santa Cecília

Cecília era filha de um antigo senador romano, tendo nascido em uma rica e nobre família.

Embora tenha se convertido ao cristianismo ainda enquanto criança e decidido que adotaria a castidade por toda a sua vida, a santa foi forçada, pelos seus pais, a se casar com o romano Valeriano.

Quando Cecília ficou a sós com o seu esposo, logo após o casamento, ela resolveu contar-lhe tudo, dizendo que era cristã e que tinha feito um voto de pureza com Cristo. O pagão, enternecido e admirado, respeitou o desejo de sua esposa e resolveu também se converter, convencendo, inclusive, o seu irmão Tibúrcio a fazer o mesmo.

Ao tomar conhecimento disso, o prefeito de Roma, Turcius Almachius, ordenou que os irmãos se apresentassem diante do tribunal e adotassem novamente o paganismo. Valeriano e Tibúrcio, porém, recusaram-se a fazer isso, o que acabou culminando na decapitação dos dois.

Devido a esse episódio, Cecília foi intimada a entregar os pertences de valor do seu esposo e do irmão dele. No entanto, a santa já havia os doado aos pobres, o que enfureceu Almachius. O prefeito, então, teria tentado obrigar Cecília a cultuar os deuses pagãos, mas a santa manteve-se firme na sua fé.

Vendo a resolução da jovem, Turcius ordenou que ela fosse trancada no balneário de sua residência, para que morresse asfixiada pelo vapor de água. Cecília, contudo, saiu ilesa do banho, o que fez com que o déspota ordenasse a sua decapitação.

Conta a lenda que a santa teria recebido três golpes em seu pescoço antes que caísse no chão, ainda com a cabeça presa ao corpo, porém, com um ferimento mortal. Depois disso, Cecília teria agonizado por três dias e falecido.

Milagres de Santa Cecília

Além de ter resistido à decapitação e de ter suportado um banho de água fervente, Cecília realizou outros feitos extraordinários mesmo após a sua morte. Um dos mais famosos foi a sua aparição ao Papa Pascoal I, na qual a santa teria revelado onde se encontrava o seu corpo e os de Valeriano e Tibúrcio, que descansavam junto a ela no mesmo sepulcro.

São Lucas: História, Vida, Oração e Dia de São Lucas

São Lucas foi um dos 12 apóstolos escolhidos por Jesus. Ele é tido como o autor do “Evangelho de Lucas” e dos “Atos dos Apóstolos”, os quais correspondem, respectivamente, à terceira e à quinta parte do Novo Testamento.

Considerado como o protetor dos artistas, dos médicos, dos cirurgiões e dos curandeiros, São Lucas tem um relevante papel na narrativa do cristianismo, tendo deixado um amplo e importante legado e sendo, assim, bastante venerado e respeitado pelos cristãos.

São Lucas
São Lucas

Não pare por aqui – confira a vida dos outros evangelistas:

Dia de São Lucas

Tanto a Igreja Católica quanto as Igrejas Ortodoxa e Anglicana realizam as comemorações do dia de São Lucas no dia 18 de outubro, mesma data em que se celebram os médicos e os pintores.

Oração de São Lucas

Como São Lucas é o padroeiro dos curandeiros e dos médicos, a maior parte das orações que se destina ao santo serve para suplicar o livramento de doenças físicas e espirituais. Ademais, também há muitas preces que pedem a intercessão da figura para com os médicos e para com os demais profissionais da saúde. Leia a oração de São Lucas abaixo:

Evangelho de São Lucas

Nos seus escritos, São Lucas narrou os acontecimentos dos primeiros anos da vida de Jesus – que correspondem da concepção do Messias aos seus 12 anos de idade. Apesar de não ter vivenciado essas fatos, o discípulo conseguiu descrevê-los de forma extremamente detalhada. Isto leva a crer que Lucas tenha conversado diretamente com Maria de Nazaré, especialmente quando o próprio afirma que estudou bastante antes de escrever os seus textos.

Aliás, além de ter sido um dos 04 evangelistas da Bíblia, Lucas foi, de acordo com a crença cristã, o mais antigo iconógrafo de que se tem notícia, tendo sido o primeiro a pintar Maria, São Pedro e São Paulo e também o apóstolo que mais retratou a aparência de Jesus e os seus feitos.

História de São Lucas

Os relatos com relação à vida de Lucas são bem incertos, sendo todos interpretados a partir de escritos bíblicos e de outros textos datados dos séculos iniciais da Era Cristã.

Tem-se como certo, porém, que o santo nasceu em Antioquia – região que atualmente corresponde à cidade de Antáquia, localizada na Turquia. Lucas teria se tornado médico e exercido a profissão até encontrar Jesus, quando abandonou tudo e começou a seguir o Messias como um de seus discípulos.

Acredita-se que, após a ressurreição e a ascensão de Cristo, Lucas tenha seguido o apóstolo Paulo, acompanhando-o até à Macedônia, onde teria seguido sozinho. Depois de alguns anos, no entanto, o médico teria voltado a se encontrar com Paulo e permanecido com ele até que o discípulo fosse preso e decapitado, à ordem do Imperador Nero.

A respeito de sua morte, os fatos são ainda mais incertos. O mais provável é que Lucas tenha falecido aos 84 anos de idade, solteiro e sem filhos, em Tebas. No entanto, um documento atribuído ao São Jerônimo – sacerdote, teólogo e historiador católico – afirma que o santo teria morrido como um mártir, em Patras, devido à sua intensa pregação do evangelho.

São Mateus: Oração, História, Vida de São Mateus

Dia de São Mateus

São Mateus, conhecido também como Mateus Evangelista e como Mateus Apóstolo, foi um dos 12 discípulos de Jesus e o autor do evangelho que leva o seu próprio nome, o de Mateus.

Sento visto como o padroeiro dos contadores, dos auditores fiscais, dos banqueiros e também da Itália, São Mateus é considerado como uma das figuras mais importantes para a história do cristianismo, sendo amplamente cultuado pela Igreja Católica e pela Igreja Ortodoxa.

São Mateus
São Mateus

Veja também a vida e a história dos outros evangelistas:

Dia de São Mateus

O dia de São Mateus é celebrado em duas datas diferentes, uma pela Igreja Católica e outra pela Ortodoxa. A primeira comemora o santo em 16 de novembro, ao passo que a segunda adota o dia 21 de setembro para as festas e comemorações em prol do apóstolo.

Oração de São Mateus

Devido ao fato de São Mateus ser tido como o patrono dos profissionais que, no geral, lidam com o dinheiro, a maioria das orações destinada a ele serve para rogar pela sua intercessão no processo de organizar e de equilibrar a vida financeira de uma pessoa.

Ademais, há orações que também pedem o auxílio do santo no ato de seguir Jesus, tal como ele fez, abandonando tudo que tinha em nome do Messias. Confira uma oração de São Mateus abaixo:

Evangelho de Mateus

O Evangelho de Mateus, que também é chamado de Evangelho dos Hebreus e de Evangelho dos Apóstolos, foi, provavelmente, o primeiro livro sagrado a ser composto. Inclusive, por ser considerado como o principal estudioso dentre todos os apóstolos, Mateus escreveu o evangelho que é tido como o mais detalhista, sistematizado e bonito de todos os textos.

Acredita-se que o discípulo tenha começado a registrar o seu livro quando Jerusalém foi tomada e destruída pelos soldados do imperador Tito, em 70 d.C. Isto porque, tornou-se impossível, nesse contexto, manter a tradição de transmitir os ensinamentos e os acontecimentos da época apenas oralmente.

História de São Mateus

São Mateus, que era conhecido como Telônio de Levi, nasceu em Cafarnaum, onde foi criado e viveu parte de sua vida adulta. Tendo se tornado um coletor de impostos, ele era um homem extremamente rico, além de instruído.

Como a província de Levi situava-se próxima à rota de muitas das estradas palestinas, Jesus acabou percorrendo-a ao longo da sua peregrinação. Durante a sua passagem pela região, ao se encontrar com Telônio, Jesus, então, parou e pediu para que ele o seguisse, que imediatamente o fez, deixando para trás toda a sua riqueza e o seu negócio.

A partir disso, Levi adotou o nome Mateus, que significa “O Dom de Deus”, e começou a seguir Jesus, testemunhando quase todos os feitos do Messias e, como a sua Ressurreição e a sua Ascensão.

Após esses últimos dois acontecimentos, Mateus continuou pregando o Evangelho. Durante 15 anos, o santo fez isso em Judeia e, posteriormente, dirigiu-se a outras regiões romanas, como Arábia e Pérsia.

Sobre a sua morte não há muitos relatos. No entanto, tanto os ortodoxos quanto os católicos costumam defender que o apóstolo veio a falecer como um mártir, provavelmente crucificado, na Etiópia ou em Hierápolis.

Oração de São Bento: História, Vida de São Jorge

São Bento

Benedito de Nórcia, Bento de Núrsia ou São Bento, como se popularizou, foi o monge fundador da Ordem dos Beneditos, uma das mais conceituadas no mundo.

Visto como o padroeiro dos exorcistas, da Europa e da Alemanha, São Bento é uma das figuras mais importantes para o cristianismo, sendo cultuado, inclusive, pelas Igrejas Ortodoxa e Anglicana, além da Católica.

São Bento
São Bento

Dia de São Bento

O dia de São Bento, escolhido para as suas comemorações foi o 11 de julho, mesma data em que as relíquias do santo foram transportadas para a Abadia de Fleury Abbey, situada na França.

Oração de São Bento

As orações elaboradas para São Bento clamam, em sua maioria, pelo auxílio do santo em circunstâncias angustiantes, além de servirem para pedir que a figura afaste todas as lástimas e todos os pensamentos pecadores. Leia uma oração de São Bento abaixo:

Medalha e Cruz de São bento

Não há relatos concretos sobre a origem da Medalha e Cruz. As histórias que existem datam apenas do período em que o símbolo foi redescoberto, em 1647.

Nessa época, em Nattremberg, na Alemanha, foi alegado, durante o julgamento de certas bruxas, que aquelas feiticeiras não eram capazes de praticar as suas magias em locais que eram guarnecidos pela imagem da cruz que estava talhada na Abadia de Metten. As autoridades da região, então, foram investigar esse mosteiro e acabaram por encontrar, na sua biblioteca, um manuscrito com ilustrações de São Bento e da sua Medalha e Cruz e com os versos que o símbolo deveria carregar.

Essa medalha, então, rapidamente se popularizou como uma insígnia protetora, capaz de defender contra feitiçarias e falsidades quem a usa. No entanto, a mesma foi admitida pela Igreja Católica somente pelo Papa Bento XIV, em 1742.

História de São Bento

Todos os relatos existentes a respeito da vida de São Bento são oriundos do livro “Os Diálogos de São Gregório Magno”, que foi baseado nas histórias narradas pelos monges que tinham conhecido o santo.

Segundo essa obra, São Bento, filho de um nobre romano, teria iniciado seus estudos em Nórsia e, posteriormente, ido à Roma, para se aprofundar em filosofia e retórica. Porém, ao chegar à cidade, teria se decepcionado com a sua decadência e decidido ir à Affile, onde resolveu se exilar em uma gruta, dedicando-se apenas ao suplício, à meditação e à oração.

Depois de 03 anos de isolamento, alguns pastores acabaram por descobrir o retiro de Bento, que se popularizou rapidamente, ganhando a fama de santidade. Então, o santo decidiu abandonar o exílio para morar no mosteiro de Vicovaro, onde foi eleito abade.

Porém, após pouco tempo, Bento deixou o lugar, depois que os monges da comunidade tentaram envenená-lo, e voltou à sua vida solitária. Contudo, como vários discípulos começaram a viajar em sua procura, o santo decidiu fundar um mosteiro, que acabou se multiplicando por 12, ao decorrer do tempo.

Cerca de 30 anos depois de ter deixado Roma, Bento resolveu se mudar para o Monte Cassino, também estabelecendo um mosteiro no local. Lá, o santo teria vivido até 547, o ano de sua morte.

Santa Terezinha

Santa Terezinha

Santa Terezinha é uma das santas representadas como freira, mas com um diferencial: ela geralmente porta em suas mãos várias rosas e um crucifixo, e por esses detalhes fica fácil reconhecê-la, senão sua imagem poderia ser confundida com a de Santa Clara e de Santa Rita de Cássia.

As rosas simbolizam uma promessa que ela havia feito ainda em vida e que teria comentado com suas irmãs que faria cair sobre o mundo uma chuva de rosas, elemento este que se tornou um símbolo de sua intercessão aos pedidos que lhe são feitos.

Já o crucifixo indica o sofrimento e amor que ela nutria pela Paixão de Cristo. Ela tinha o costume de jogar rosas no crucifixo localizado no Jardim do Carmelo. O véu preto simboliza os votos realizados na Ordem Carmelita de pobreza, castidade e obediência, assim com a sua entrega a Cristo.

E o hábito marrom indica, ao mesmo tempo, a pobreza peculiar das carmelitas e a inabalável fé em Jesus, bem como a morte espiritual para as coisas mundanas. Tanto que Santa Terezinha, como exemplo de amor e fé, é geralmente mencionada como Santa Terezinha do Menino Jesus.

Conheça a seguir um pouco mais da história e vida exemplar de Santa Terezinha que viveu somente 24 anos.

Santa Terezinha
Santa Terezinha

Dia de Santa Terezinha

O dia de Santa Terezinha é 01 de outubro, e todos os anos  existem diversas homenagens e festas litúrgicas realizadas em prol da Santa.

Oração de Santa Terezinha

Santa Terezinha é a protetora dos professores e de pessoas com doenças no coração. Desse modo, quem trabalha nesta área ou sofre de algum problema de saúde desse tipo deve contar com o seu auxílio poderoso. Ela é padroeira também das vítimas da AIDS, da tuberculose, jardineiros e floristas.

Existem 3 orações populares dedicadas a Santa Terezinha. Ambas as “Prece à Santa das Rosas” e “Oração de Santa Terezinha” devem ser feitas sempre que for pedir alguma graça especial e a “Oração a Santa Terezinha para trazer luz” que é indicada para quem se encontra em momento de aflição, desespero, angústia ou estado depressivo.

Todavia, é a sua novena que é a mais realizada pelos devotos em busca de solução para os seus problemas, a qual é considerada milagrosa. Há uma lenda que se você orar para Santa Terezinha e ganhar uma rosa é porque o seu pedido será atendido. Pode-se começa-la a qualquer momento, mas os seus devotos geralmente preferem iniciar no dia 09.

Vida de Santa Terezinha

Terezinha nasceu no dia 02 de Janeiro de 1873 na região de Alençon, na França, com o nome de Marie Françoise Thérèse Martin. Quando nasceu, o desejo dos seus pais era que ela fosse religiosa como as suas outras irmãs. E de fato foi.

Aos 15 anos de idade conseguiu a permissão especial concedida pelo Papa Leão XIII de ingressar na Ordem das Carmelitas. Ela ainda estudou por 5 anos no colégio Abadia das monjas beneditinas de Lisieux.

Santa Terezinha escreveu três importantes manuscritos que foram posteriormente publicados no ano de 1898 com o título “História de uma Alma” que acabou se tornando um Best seller. Durante toda sua breve vida, Santa Terezinha teve uma saúde frágil a ponto de contrair uma doença que logo a mataria: tuberculose.

Em seu leito de morte ela prometeu que faria cair sobre a terra uma chuva de rosas. Veio a falecer no dia 30 de setembro de 1897, aos 24 anos.

História da Santa

Santa Terezinha foi canonizada em 1925 pelo Papa Pio XI, já em 1997 o Papa João Paulo II a declarou como Doutora da Igreja.

O seu primeiro milagre reconhecido pela Igreja é de 1906 referente à cura do seminarista Charles Anne que sofria de tuberculose aguda. Ele fez uma novena dedicada exclusivamente a Santa e milagrosamente foi logo curado.

Poucos sabem, mas o Papa Francisco é um devoto de Santa Terezinha e quando era ainda cardeal na Argentina cultivava um vaso de rosas brancas em sua biblioteca. Quando precisava da ajuda da santa pedia a Ela para que tomasse o problema e o ajudasse a aceitá-lo. O sinal recebido era sempre uma rosa branca.

Que esta bela história nos sirva de exemplo de fé, amor e esperança.