São João Batista

São João Batista, também reconhecido pela alcunha “O maior dos profetas”, foi um afamado pregador judeu que viveu entre os séculos I a.C. e I d.C.

Conhecido por ter sido o homem que batizou Jesus Cristo e por representar um dos maiores precursores do Salvador de todos os tempos, São João Batista é visto como uma das figuras mais relevantes para as histórias bíblicas, sendo, portanto, bastante respeitado e cultuado pelos católicos.

Em razão de ter morrido por pregar no que acreditava, o Santo é tido como o padroeiro daqueles que são desconsiderados ou insultados em virtude do credo que praticam. Ademais, por muitos fiéis, João ainda é considerado o patrono das amizades.

São João Batista
São João Batista

Dia de São João Batista

São João Batista é um dos poucos santos que possuem mais de uma celebração litúrgica por ano, o dia de São João Batista é comemorado nos 24 de junho e nos 29 de agosto, os seus respectivos aniversários de nascimento e de morte.

Oração de São João Batista

Das muitas orações que existem em prol de São João Batista, a maior parte tem a finalidade de rogar pela proteção do Santo ou pelo seu intermédio em desejos de difícil efetivação. Leia a oração de São João Batista:

Quem foi São João Batista

Acredita-se que João Batista, que foi filho do sacerdote Zacarias e de Isabel, tenha nascido alguns anos antes de Cristo, em Aim Karim – um pequeno povoado que se situava próximo de Jerusalém.

Desde o princípio, os pais de João encarregaram-se de que a sua educação fosse quase totalmente voltada à religiosidade e de que ela seguisse os costumes judaicos. Assim, quando o menino completou 14 anos, a família mudou-se para Judá, onde Batista pôde iniciar e concluir a sua educação nazarita.

História de São João Batista

Quando o seu pai faleceu, o Santo, que tinha aproximadamente 18 anos, mudou-se com a sua mãe para Hebron, iniciando lá a sua vida de pastor. Alguns anos depois, Isabel também veio a fenecer; foi quando Batista, liberto de quaisquer responsabilidades com a sua família, livrou-se de todos os bens materiais que tinha e começou a se dedicar exclusivamente à religiosidade, pregando incansavelmente sobre a vinda do Salvador a quem quisesse ouvir.

Além de cristianizar, João defendia e realizava batismos de penitência em qualquer indivíduo que quisesse a absolvição dos seus pecados, fosse ele gentio ou judeu, o que apenas contribuiu com o aumento da sua popularidade quanto pastor. Aliás, é exatamente a isso que se relaciona um dos momentos mais emblemáticos e importantes da vida do Santo; Jesus, tendo aparecido e visto os batismos que João fazia às margens do rio Jordão, aproximou-se e pediu para ser batizado por ele, que o fez.

Algum tempo depois disso, João foi morto por decapitação, a mando do Rei Herodes. Isto aconteceu, pois, em uma de suas pregações, o Santo teria incriminado o monarca, acusando-o de ter ser envolvido com a sua cunhada casada. O Rei, então ultrajado, ordenou a prisão do pregador, o qual permaneceu em cárcere por cerca de 10 meses, na Fortaleza de Maquero, antes de finalmente ser degolado; o motivo de tamanha demora em executar o Santo é que, devido ao renome deste, Herodes temia um levante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *