Iansã

Iansã, Inhançã ou simplesmente Oyá é a orixá africana que comanda as tempestades, raios, trovões e ventos. Além disso, ela controla os espíritos dos mortos com um eruexim, que nada mais é do que um rabo de cavalo e um dos símbolos que a acompanham.

Uma das entidades mais guerreiras e esposa de Xangô, do qual recebeu esse nome que significa “a mãe do entardecer” ou então “a mãe do céu rosado”. Curiosamente, Iansã é saudada quando há uma trovoada, devido ao fato de que por ser uma das amantes mais apaixonadas de Xangô ele, por sua vez, não atingiria aqueles que por sinal se lembram de sua amada.

É por isso que muitas pessoas dizem “Epahey Oyá!” como forma de saudação respeitosa a bela e forte Iansã.

Iansã
Iansã

História de Iansã

Existem várias lendas a respeito de Iansã, mas a história a seguir explica a ligação que ela possui com os eguns. Conforme a mitologia africana, ela viveu ao lado de Xangô durante muito tempo tornando-se a sua melhor companheira de aventuras. Ela gostava muito dele, embora tenha sido muito inconstante.

Todavia, quando Xangô morreu ela entrou em profundo desespero a ponto de não querer mais viver. Certo dia, ela pediu aos orixás para que a deixassem ir para o mundo dos mortos para ficar junto do seu marido. Assim, ela se matou e acabou se tornando amiga dos eguns, os quais ela domina com o seu chicote nos cultos dos mortos.

Qualidades de Iansã

Várias são as qualidades de Iansã, as mais conhecidas são as seguintes:

  • Oyà Petu – Ligada a Xangô;
  • Oyà Onira – Doce guerreira ligada às águas de Oxum;
  • Oyà Bagan – Ligada a Oxóssi;
  • Oyá Senó ou Sinsirá– Oyá raríssima;
  • Oyà Topè – Mora no tempo;
  • Oyà Ijibé ou Ijibí- Ligada a Oxalá;
  • Oyà Kará- Ligada ao fogo;
  • Oyà Leié – O vento dos pássaros;
  • Oyà Biniká – A senhora do vento quente;
  • Oyá Olokere ou Olokuere – É guerreira e caçadora;
  • Oyà Egunita – Aquela que vive com os mortos;
  • Oyà Funan-Igabalé – Aquela que encaminha os mortos;
  • Oyà Padá / Igbale – Aquela que ilumina o caminho dos mortos;
  • Oyá Tanan ou Furé-Igbalé – Aquela que no portal recebe os mortos.

Iansã na Umbanda

Iansã é uma divindade cultuada na Umbanda e que recebe homenagens a cada 04 de dezembro, data essa em que é lembrada Santa Bárbara com a qual é sincretizada na Igreja Católica.

Santa Barbara
Santa Barbara

Oferendas para Orixá

A comida favorita de Iansã é o acarajé. É uma iguaria muito gostosa e de preparo fácil como se pode ver a seguir:

Ingredientes

  • 200 gramas de feijão fradinho
  • 200 gramas de camarão seco
  • 5 cebolas grandes
  • Azeite para fritar.

Modo de Preparo

Coloque o feijão de molho e em seguida retire as cascas. Bata-o no liquidificador junto com os camarões e as cebolas. Em seguida, coloque em uma vasilha e bata com a colher de pau até formar uma massa que não deve ser muito mole.

Cubra-o com um pano e deixe descansar. Bata mais um pouco. Pegue uma frigideira e coloque o azeite. Assim que esquentar bem, crie os bolinhos com uma colher e deixe fritar até dourar. Em seguida, coloque em um prato de barro e ofereça a Iansã.

Filhos de Iansã

Os filhos de Iansã são facilmente reconhecidos, pois possuem temperamento explosivo e não gostam de ser contrariadas, independente se tem ou não razão sobre determinadas coisas.

Geralmente são alegres, mas quando questionadas podem se alterar e chegar a ser violentas, quando não agressivas. São leais, objetivas e enfrentam diversas situações com o peito aberto. Destacam-se pela grande garra e pela extrema franqueza, ainda que esta possa acabar lhe prejudicando nas relações sociais.

Por outro lado, as filhas de Oyá adoram ser paparicadas, mimadas e ganhar a atenção de todos. São ainda autoritárias, ciumentas e costumam agir de forma inesperada.

Oração

Abaixo você encontra uma oração de Iansã. Faça-a com muita fé para alcançar o que deseja!

“Oh Iansã, Deusa guerreira! Defendei-nos das demandas, do negativismo e da inveja. Com a sua poderosa espada defendei a minha casa, meu trabalho e também os meus desejos. Peço-lhe, oh Iansã (faça o pedido) e espero pela sua misericórdia, oh Rainha dos Raios! Epahey Oyá!”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *