Santo Agostinho: Oração, História, Vida de Santo Antônio

Santo Agostinho de Hipona foi um importante teólogo e filósofo da Igreja que a pertenceu em seus primeiros anos. Era filho de Santa Mônica que sonhava com que ele se tornasse cristão, mas isso só foi possível muito tempo depois. Tanto que seu batismo foi tardio, uma vez que ela temia que pudesse ocorrer qualquer profanação do Sacramento.

Santo Agostinho é muito reverenciado e respeitado por toda a Igreja, mas poucos são os fiéis que conhecessem bem a sua história. Caso você seja uma dessas pessoas saiba que logo, logo deixará este grande grupo, pois terá a oportunidade de conhecer a história e trajetória de Santo Agostinho. Confira!

Santo Agostinho
Santo Agostinho

Dia de Santo Agostinho

A data em que se homenageia Santo Agostinho varia conforme a Igreja. Por exemplo, para os católicos e Anglicanos, o dia de Santo Agostinho é celebrado em 28 de agosto. Já para os Ortodoxos é dia 15 de junho e para os Assírios do Oriente é 04 de Novembro.

Conheça sobre Santa Bárbara.

Oração de Santo Agostinho

Santo Agostinho é geralmente invocado por profissionais ligados a Filosofia, a Teologia (a Igreja de modo geral), pelos editores e gráficos, tendo em vista ser ele o protetor dessas causas. Todavia, se você ou alguém sofre com algum tipo de doença nos olhos ou mesmo nos ouvidos deve contar com sua intercessão.

Sua bela prece é um pedido humilde de intercessão para que Deus conceda a consolação e misericórdia e assim faça o seu chamado e dê uma boa predestinação.  Outra oração que se pode fazer é a conhecida como “Oração Milagrosa de Santo Agostinho” que é recomendada para ser realizada em momentos de grande aflição, além de pedir a proteção divina contra toda a espécie de mal que possa lhe atingir.

Vida de Santo Agostinho

Aurélio Agostinho (no latim, Aurelius Augustinus) ficou mais conhecido no mundo como Agostinho de Hipona. Ele nasceu em 13 de novembro de 354 na cidade de Tagaste, localizada na região norte da África que hoje corresponde ao território da Argélia.

Santa Mônica, sua mãe, era uma mulher cristã muito devota, enquanto o seu pai, Patrício, era um pequeno proprietário de terras e pagão. Santa Mônica se esforçou muito para dar a Santo Agostinho uma educação cristã, mas este não se importava.

Todavia, quando ele chegou aos 11 anos foi enviado para a cidade próxima de Madauro onde teve a oportunidade de estudar literatura latina. Ao ler a obra “Hortêncio” de Cícero teve seu interesse despertado pela Filosofia.

Ao completar 17 anos, mudou-se para Cartago onde estudaria retórica e seguiria o maniqueísmo. Além disso, ele adotou uma vida hedonista e dois anos depois iniciou um romance com uma jovem da região, cujo romance era um concubinato que durou cerca de 13 anos. Dessa relação, nasceu Adeodato.

Depois, Santo Agostinho se separou e por um tempo se envolveu com outras mulheres até a sua conversão. Ao se tornar cristão passou a combater o maniqueísmo. Ele ainda escreveu várias obras, sendo as mais famosas “Confissões” e “Cidade de Deus”.

Santo Agostinho morreu aos 75 anos no dia 28 de agosto de 430, em Hipona. Os seus restos mortais se encontram na Igreja de São Pedro do Céu de Ouro, na cidade de Pávia, na Itália, próxima ao local da conversão de Santo Agostinho.

História

Em 1298, o Papa Bonifacio VIII canonizou Santo Agostinho por aclamação popular e ainda nomeou-lhe com o título de Doutor da Igreja. Mas quando se lembra de Santo Agostinho logo se remete a história com a qual sempre o representam em pinturas.

Em certa ocasião, Santo Agostinho caminhava pela praia enquanto refletia acerca dos mistérios da Santíssima Trindade, em especial a existência das pessoas distintas em um único Deus.

De repente, ele avistou um garotinho que pegava a água do mar em um baldinho e a jogava em um buraco na areia. Ao aproximar, Santo Agostinho perguntou o que ele fazia e a criança respondeu que colocava toda a água do mar naquele buraco. Agostinho retrucou e o menino o olhou profundamente e respondeu com voz forte dizendo que era muito mais fácil colocar toda a água do oceano naquele buraco pequeno do que a inteligência humana compreender os mistérios divinos.

Por isso rezemos com a ajuda desse Santo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *