São Tomé

Apostolo e mártir, mais conhecido como Tomé o Incrédulo e é um dos doze apóstolos e é citado nos 4 evangelhos embora o de São João é o mais detalhado nas epistolas envolvendo Tomé .Chamado por João Didymus, Grego para gêmeos, ele aparece em três momentos especiais. Primeiro quando se proclama pronto para morrer por Cristo ,dizendo no caminha para Bethany "Vamos morrer com ele"(João 11:16) Depois quando ele diz a Jesus: "Mestre nós não sabemos onde você está indo: como vamos saber o caminho?" E prontamente Jesus responde " Eu sou o caminho e a verdade e a vida. Ninguém chega ao Pai, exceto através de mim".

Finalmente, Tomé duvida dos seus companheiros discípulos quando eles dizem que ele haviam visto Jesus ressuscitado: "Se eu não ver as marcas dos pregos nas suas mãos e não colocar o meu dedo nas chagas das mãos e minha mão em seu lado ,eu não acreditarei (Lu 20:25)". Mas ele grita "Meu Senhor e meu Deus " quando fica face a face com o Senhor.

( Alguns estudiosos pensam que esta dúvida foi propositadamente sugerida por Deus, para que fosse possível alguém tocar nas chagas de Jesus, ficando assim sem a menor duvida, que Jesus havia ressuscitado. Este raciocínio ainda é confirmado, porque a frase "Vamos morrer com ele" foi dita quando os outros apóstolos não queriam que Jesus fosse ressuscitar Lázaro dos mortos e Tomé insistiu e foi o maior milagre de Jesus).

São Gregorio, o magno em uma de suas homilias diz claramente:
" O que vocês pensam quando São Tomé não acreditou e Ele voltou para ser visto, ouvido, tocado e acreditado!? Uma maravilhosa Providencia Divina visto que Tomé era o único ausente e tudo foi arranjado por Ele para que Tomé fosse ser a maravilha da misericórdia Divina aos descrentes e Tomé ao tocar as feridas, curou a grande ferida da descrença.".

Pouco é conhecido sobre sua vida posterior a morte de Jesus embora Euzébius da Cesárea confirmou na sua "Historia Eclesiástica" que Tomé pregou entre os Parthias no Leste. Esta assertiva confirma as varias lendas e tradições de São Tomé teria sido um missionário na Índia, onde ele é considerado o fundador dos Cristãos Malabares, perto de Madras, uma descrição a qual é prescrita nos "Atos de Tomé", escrito em Syriaco durante o terceiro século e influenciado os Agnósticos. Outros escritos atribuem a São Tomé o Evangelho de São Tomé , o Atleta , que outros consideram apócrifo. Suas relíquias estão supostamente guardadas em um santuário em Ortona, na Itália. Seus símbolos são a lança , o machado e o esquadro de carpinteiro.

Ele é padroeiro dos geólogos, geógrafos, geometristas, dos arquitetos, dos construtores e das pessoas em dúvida.

Sua festa é celebrada no dia 3 de julho.

STomeAcaravA.jpg (17189 bytes)Pin.gif (5862 bytes)Voltar.jpg (2053 bytes)

 

Veja em "Diversos" São Tomé na Santa Ceia