Madre Paulina: História, Vida, Oração e Dia de Madre Paulina

Amábile Lúcia Visintainer, que se tornou popular como Madre Paulina, foi uma católica italiana. Ela viveu entre os séculos XIX e XX e morou grande parte de sua vida no Brasil.

A religiosa é bastante cultuada em nosso país, o que se deve ao fato de ela ter sido a primeira brasileira naturalizada a se tornar santa. A sua canonização ocorreu em maio de 2002, a decreto do Papa João Paulo II.

Madre Paulina
Madre Paulina

História de Madre Paulina – Quem Foi?

Amábile, filha de Anna Pianezzer e Napoleone Visintainer, nasceu no ano de 1865, na comuna italiana de Vigolo Vattaro. Procedente de uma família bastante religiosa, a santa teve uma educação baseada nos preceitos cristãos, o que foi determinante para o caminho que ela trilharia.

Com a crise social e econômica que assolou a Itália durante o final do século XIX, a família de Amábile se viu obrigada a buscar refúgio em outro país. Assim, em 1875, eles emigraram para o Brasil, estabelecendo-se no atual munícipio de Nova Trento, em Santa Catarina.

A princípio, o vilarejo para onde os Visintainer se mudaram era bastante pequeno e desprovido; com o decorrer dos anos, porém, ele começou a crescer. Então, o padre da região decidiu desenvolver algumas atividades pastorais na vila; Amábile, que sempre demonstrou grande espiritualidade, foi designada para ser a responsável por algumas.

Todo esse processo contribuiu bastante para despertar na menina o desejo de seguir uma vida religiosa. Dessa forma, em 1895, ela professava os votos perpétuos, passando a ser conhecida como Irmã Paulina.

Algum tempo após ter tomado hábito de freira, Amábile deu início à Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição. Tudo começou com a iniciativa de construir um pequeno hospital, voltado para o atendimento dos doentes e para a educação das crianças da comunidade.

Em 1903, com a prosperidade de suas obras, Amábile foi convidada para expandir o seu trabalho por São Paulo. Então, ela, junto a outras irmãs, mudou-se para o bairro Ipiranga; lá, as religiosas começaram a se dedicar a órfãos e a ex-escravos.

Após alguns anos de prosperidade e de trabalho, um acontecimento colocou à prova as virtudes da irmã; ela passou a ser perseguida por uma mulher afortunada, que contribuía financeiramente para com a congregação. A repercussão dessa situação foi tamanha que o bispo Dom Duarte exilou Amábile, que passou a ter uma vida mais reclusa.

Uma década depois, a religiosa foi chamada, pelo mesmo bispo que a havia exilado, para retornar a São Paulo. A irmã pôde, assim, dar continuidade ao seu trabalho de maneira mais direta, ao que se dedicou até o fim de sua vida; ela faleceu em 1942, depois de anos doente.

Milagres de Madre Paulina

Além de ter se popularizado pelas suas obras, Madre Paulina se tornou bastante conhecida pelos milagres que realizou. Destes, há dois que são bastante célebres e que foram os responsáveis, inclusive, pela canonização da freira.

O primeiro ocorreu no Espírito Santo, na década de 60. Eloísa Rosa de Souza, que estava grávida de sete meses, sofreu um aborto e entrou em choque. Embora os médicos afirmassem que o seu quadro não poderia ter progressos, a mulher melhorou milagrosamente quando uma das freiras do hospital colocou sobre o seu peito um pedaço de tecido que havia pertencido à Madre Paulina.

Já o segundo acontecimento ocorreu no Acre, na década de 90. Iza Bruna Vieira de Souza, uma menina de cinco dias de vida, foi submetida a uma cirurgia; depois de realizado o procedimento, ela começou a ter uma série de complicações, todas de grande risco. A garota, porém, melhorou subitamente quando a sua avô resolveu pôr uma imagem da santa em sua mão.

Oração a Madre Paulina

As orações atribuídas a Madre Paulina, em sua maior parte, têm a intenção de rogar pela realização de desejos difíceis. Além disso, as preces costumam clamar pedir coragem à santa, já que ela era bastante conhecida pela sua fé inabalável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *