Santa Gianna

Gianna Beretta Molla, ou simplesmente Santa Gianna, foi uma italiana que viveu entre 04 de outubro de 1922 e 28 de abril de 1962, nascendo em Magenta e falecendo em Milão.

Gianna era intimamente ligada ao catolicismo, desde a sua adolescência, exercendo o papel de missionária juntamente à medicina, a profissão que ela escolheu desempenhar.

Canonizada no ano de 1994, a Santa é conhecida por interceder em prol das mulheres grávidas.

Santa Gianna
Santa Gianna

Dia de Santa Gianna

O dia de Santa Gianna é dedicado atualmente às cerimônias litúrgicas sendo a mesma de sua morte, o dia 28 de abril.

Oração de Santa Gianna

A oração de Santa Gianna é utilizada como meio de pedir a intercessão dela em prol das mulheres que estão passando por alguma complicação durante a gravidez ou as que querem, mas que não estão conseguindo engravidar.

Vida de Santa Gianna

Santa Gianna foi a décima segunda de treze filhos, dos quais, cinco faleceram antes mesmo de ela nascer, em decorrência do surto de gripe espanhola que assolou o mundo em 1918.

Dos oito filhos vivos, um tornou-se músico, quatro formaram-se em medicina – dentre eles, Gianna –, dois em engenharia e um em farmacologia. Destes, três (Alberto, Virgínia e José) acabaram optando pela vida religiosa.

Em 1952, Gianna já tinha se formado, com especializações em pediatria e no âmbito cirúrgico. Porém, ela preferiu praticar a clínica geral, atendendo aos pobres e aos idosos.

Dois anos após se formar, em 1954, Gianna conheceu o engenheiro Pietro Molla, homem que foi o seu marido até a sua morte; eles casaram-se no ano de 1955 e tiveram quatro filhos durante os seis anos em que permaneceram juntos: o Pierluigi, a Maria Zita, a Laura e a Gianna Emanuela.

Aos 39 anos, grávida de Gianna Emanuela, a médica descobriu, após sentir um profundo mal-estar, que tinha se formado um fibroma – tumor benigno – em seu útero. A opção mais segura frente a isto seria retirar o órgão – o que mataria o feto –, entretanto, Gianna optou por dar continuidade à gravidez.

Em todos os momentos, Gianna afirmou que a vida da criança deveria ser priorizada sem nenhuma hesitação e assim foi feito, o que acabou resultando em sua morte, em 1962, quando ela deu a luz ao seu quarto filho.

História

Foram dois milagres que levaram a canonização de Gianna. O primeiro ocorreu em 1977, no Maranhão, quando uma mulher que sofria de sérias complicações cirúrgicas após uma cesariana pediu a interseção de Gianna e sobreviveu.

O segundo e mais conhecido milagre da Santa ocorreu no ano 2000, em São Paulo. Uma mãe, que sofria de complicações desde o início de sua gravidez, perdeu, ainda no terceiro mês de gestação, a maior parte do seu líquido amniótico – o responsável por preencher a placenta e proteger o bebê. Segundo a ciência, o embrião não continuaria a se desenvolver naquelas situações, porém, Elisabete (a mãe) acreditou que Gianna intercederia por sua causa e optou por prosseguir com a gravidez até o fim, tendo uma menina extremamente saudável que foi nomeada de Gianna em homenagem à Santa.

Veja também a história de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *