Santa Efigênia: Oração, História, Vida de Santa Efigênia

Ifigênia de Etiópia ou Santa Efigênia, como é conhecida no Brasil, foi uma princesa egípcia que se tornou cristã, sendo a principal responsável pela dispersão do cristianismo na Etiópia – Estado pertencente ao continente Africano.

Além de ser vista como a padroeira dos militares, Santa Efigênia costuma interceder bastante por aqueles que desejam conquistar a sua própria casa, sendo, assim, demasiadamente popular e querida pelos cristãos.

Santa Efigênia
Santa Efigênia

Dia de Santa Efigênia

O dia de Santa Efigênia, escolhido para as festas em sua comemoração foi o 21 de setembro, por ser a mesma data em que se comemora São Mateus, que foi o seu evangelizador.

Oração de Santa Efigênia

Como mencionado anteriormente, a Santa Efigênia é conhecida por auxiliar os seus fiéis a conquistarem a sua própria residência. Por conta disso, grande parte das orações que são destinadas à santa possui essa finalidade.

Também, há várias súplicas que rogam pela intercessão de Efigênia na tarefa de se manter afastado dos pecados e seguir o cristianismo, tal como a santa fez. Leia a oração de Santa Efigênia abaixo:

História de Santa Efigênia

Efigênia, filha de Eggipus e Eugenisa, nasceu e viveu em Núbia, uma pequena região da Etiópia que era governada pelos seus pais. Tendo crescido em um ambiente pagão, Efigênia creu no paganismo durante boa parte de sua vida, até que foi apresentada ao cristianismo.

Isso aconteceu quando São Mateus, em seu trabalho de evangelização, chegou à capital de Núbia. Embora todos o tenham taxado de louco, a princesa resolveu escutá-lo, acreditando no que ele dizia e se convertendo ao cristianismo.

Quando os dois principais sacerdotes do reino souberam disso, eles temeram perder a influência que tinham, caso Mateus conseguisse, com a ajuda da santa, converter outras pessoas. Então, resolveram espalhar boatos de que o apóstolo havia ofendido os deuses pagãos, que seriam apaziguados apenas se Efigênia fosse oferecida como sacrifício.

O rei, convencido pelos homens, acatou a vontade deles, condenando a sua filha à morte na fogueira. Porém, quando o fogo foi aceso, a santa invocou o nome de Jesus com toda a sua fé e, então, um anjo desceu do céu e a retirou da fogueira. Após isso, o rei, a rainha e a maior parte da população de Etiópia acataram ao cristianismo.

Efigênia, ainda, veio a passar por outras terríveis provações. Quando os seus pais morreram, Hirtaco, seu tio, rebelou-se contra Eufrônio, irmão da princesa e sucessor do trono. Ao assumir o poder, o tirano decidiu que queria se casar com Efigênia. Para conseguir isso, ele recorreu a Mateus, oferecendo metade do reino a ele, caso conseguisse convencer a princesa. O apóstolo, contudo, negou o seu pedido, o que enfureceu Hirtaco, que condenou o discípulo a morte, além de ordenar que incendiassem a casa de Efigênia. O fogo, porém, dissipou-se do lugar e se inflamou no palácio, queimando tudo. O rei, então, fugiu, e Eufrônio assumiu o seu lugar.

Efigênia teve uma morte bastante pacífica, tendo sido avisada por Deus quando o momento havia chegado. A santa, então, deixou o seu corpo ser tomado por uma moléstia, recebendo com grande felicidade o seu destino, que a levaria para perto de Jesus.

Santa Cecília: Oração, História, Vida de Santa Cecília

Santa Cecília, que é tida como a padroeira dos músicos, da música sacra e dos poetas, foi uma nobre romana que, de acordo com a crença cristã, morreu como mártir, no século II d.C.

Tendo sido a primeira santa incorrupta a ser encontrada, Cecília foi intensamente cultuada durante a Idade Média e Moderna, tanto pelos ortodoxos quanto pelos católicos.

Santa Cecília
Santa Cecília

Dia de Santa Cecília

Para as comemorações litúrgicas em favor de Santa Cecília, a Igreja Ocidental, e a Oriental elegeram o dia de Santa Cecília em 22 de novembro.

Oração de Santa Cecília

Como Santa Cecília é considerada a protetora dos músicos, muitas das orações destinadas à figura servem para pedir o seu auxílio no ato de cultivar a alegria e de afastar a tristeza.

Ademais, há varias preces que também pedem a ajuda da santa no exercício de ser um bom e digno cristão, capaz de abdicar dos prazeres mundanos em prol de Cristo.

História de Santa Cecília

Cecília era filha de um antigo senador romano, tendo nascido em uma rica e nobre família.

Embora tenha se convertido ao cristianismo ainda enquanto criança e decidido que adotaria a castidade por toda a sua vida, a santa foi forçada, pelos seus pais, a se casar com o romano Valeriano.

Quando Cecília ficou a sós com o seu esposo, logo após o casamento, ela resolveu contar-lhe tudo, dizendo que era cristã e que tinha feito um voto de pureza com Cristo. O pagão, enternecido e admirado, respeitou o desejo de sua esposa e resolveu também se converter, convencendo, inclusive, o seu irmão Tibúrcio a fazer o mesmo.

Ao tomar conhecimento disso, o prefeito de Roma, Turcius Almachius, ordenou que os irmãos se apresentassem diante do tribunal e adotassem novamente o paganismo. Valeriano e Tibúrcio, porém, recusaram-se a fazer isso, o que acabou culminando na decapitação dos dois.

Devido a esse episódio, Cecília foi intimada a entregar os pertences de valor do seu esposo e do irmão dele. No entanto, a santa já havia os doado aos pobres, o que enfureceu Almachius. O prefeito, então, teria tentado obrigar Cecília a cultuar os deuses pagãos, mas a santa manteve-se firme na sua fé.

Vendo a resolução da jovem, Turcius ordenou que ela fosse trancada no balneário de sua residência, para que morresse asfixiada pelo vapor de água. Cecília, contudo, saiu ilesa do banho, o que fez com que o déspota ordenasse a sua decapitação.

Conta a lenda que a santa teria recebido três golpes em seu pescoço antes que caísse no chão, ainda com a cabeça presa ao corpo, porém, com um ferimento mortal. Depois disso, Cecília teria agonizado por três dias e falecido.

Milagres de Santa Cecília

Além de ter resistido à decapitação e de ter suportado um banho de água fervente, Cecília realizou outros feitos extraordinários mesmo após a sua morte. Um dos mais famosos foi a sua aparição ao Papa Pascoal I, na qual a santa teria revelado onde se encontrava o seu corpo e os de Valeriano e Tibúrcio, que descansavam junto a ela no mesmo sepulcro.

São Lucas: História, Vida, Oração e Dia de São Lucas

São Lucas foi um dos 12 apóstolos escolhidos por Jesus. Ele é tido como o autor do “Evangelho de Lucas” e dos “Atos dos Apóstolos”, os quais correspondem, respectivamente, à terceira e à quinta parte do Novo Testamento.

Considerado como o protetor dos artistas, dos médicos, dos cirurgiões e dos curandeiros, São Lucas tem um relevante papel na narrativa do cristianismo, tendo deixado um amplo e importante legado e sendo, assim, bastante venerado e respeitado pelos cristãos.

São Lucas
São Lucas

Não pare por aqui – confira a vida dos outros evangelistas:

Dia de São Lucas

Tanto a Igreja Católica quanto as Igrejas Ortodoxa e Anglicana realizam as comemorações do dia de São Lucas no dia 18 de outubro, mesma data em que se celebram os médicos e os pintores.

Oração de São Lucas

Como São Lucas é o padroeiro dos curandeiros e dos médicos, a maior parte das orações que se destina ao santo serve para suplicar o livramento de doenças físicas e espirituais. Ademais, também há muitas preces que pedem a intercessão da figura para com os médicos e para com os demais profissionais da saúde. Leia a oração de São Lucas abaixo:

Evangelho de São Lucas

Nos seus escritos, São Lucas narrou os acontecimentos dos primeiros anos da vida de Jesus – que correspondem da concepção do Messias aos seus 12 anos de idade. Apesar de não ter vivenciado essas fatos, o discípulo conseguiu descrevê-los de forma extremamente detalhada. Isto leva a crer que Lucas tenha conversado diretamente com Maria de Nazaré, especialmente quando o próprio afirma que estudou bastante antes de escrever os seus textos.

Aliás, além de ter sido um dos 04 evangelistas da Bíblia, Lucas foi, de acordo com a crença cristã, o mais antigo iconógrafo de que se tem notícia, tendo sido o primeiro a pintar Maria, São Pedro e São Paulo e também o apóstolo que mais retratou a aparência de Jesus e os seus feitos.

História de São Lucas

Os relatos com relação à vida de Lucas são bem incertos, sendo todos interpretados a partir de escritos bíblicos e de outros textos datados dos séculos iniciais da Era Cristã.

Tem-se como certo, porém, que o santo nasceu em Antioquia – região que atualmente corresponde à cidade de Antáquia, localizada na Turquia. Lucas teria se tornado médico e exercido a profissão até encontrar Jesus, quando abandonou tudo e começou a seguir o Messias como um de seus discípulos.

Acredita-se que, após a ressurreição e a ascensão de Cristo, Lucas tenha seguido o apóstolo Paulo, acompanhando-o até à Macedônia, onde teria seguido sozinho. Depois de alguns anos, no entanto, o médico teria voltado a se encontrar com Paulo e permanecido com ele até que o discípulo fosse preso e decapitado, à ordem do Imperador Nero.

A respeito de sua morte, os fatos são ainda mais incertos. O mais provável é que Lucas tenha falecido aos 84 anos de idade, solteiro e sem filhos, em Tebas. No entanto, um documento atribuído ao São Jerônimo – sacerdote, teólogo e historiador católico – afirma que o santo teria morrido como um mártir, em Patras, devido à sua intensa pregação do evangelho.

São Mateus: Oração, História, Vida de São Mateus

Dia de São Mateus

São Mateus, conhecido também como Mateus Evangelista e como Mateus Apóstolo, foi um dos 12 discípulos de Jesus e o autor do evangelho que leva o seu próprio nome, o de Mateus.

Sento visto como o padroeiro dos contadores, dos auditores fiscais, dos banqueiros e também da Itália, São Mateus é considerado como uma das figuras mais importantes para a história do cristianismo, sendo amplamente cultuado pela Igreja Católica e pela Igreja Ortodoxa.

São Mateus
São Mateus

Veja também a vida e a história dos outros evangelistas:

Dia de São Mateus

O dia de São Mateus é celebrado em duas datas diferentes, uma pela Igreja Católica e outra pela Ortodoxa. A primeira comemora o santo em 16 de novembro, ao passo que a segunda adota o dia 21 de setembro para as festas e comemorações em prol do apóstolo.

Oração de São Mateus

Devido ao fato de São Mateus ser tido como o patrono dos profissionais que, no geral, lidam com o dinheiro, a maioria das orações destinada a ele serve para rogar pela sua intercessão no processo de organizar e de equilibrar a vida financeira de uma pessoa.

Ademais, há orações que também pedem o auxílio do santo no ato de seguir Jesus, tal como ele fez, abandonando tudo que tinha em nome do Messias. Confira uma oração de São Mateus abaixo:

Evangelho de Mateus

O Evangelho de Mateus, que também é chamado de Evangelho dos Hebreus e de Evangelho dos Apóstolos, foi, provavelmente, o primeiro livro sagrado a ser composto. Inclusive, por ser considerado como o principal estudioso dentre todos os apóstolos, Mateus escreveu o evangelho que é tido como o mais detalhista, sistematizado e bonito de todos os textos.

Acredita-se que o discípulo tenha começado a registrar o seu livro quando Jerusalém foi tomada e destruída pelos soldados do imperador Tito, em 70 d.C. Isto porque, tornou-se impossível, nesse contexto, manter a tradição de transmitir os ensinamentos e os acontecimentos da época apenas oralmente.

História de São Mateus

São Mateus, que era conhecido como Telônio de Levi, nasceu em Cafarnaum, onde foi criado e viveu parte de sua vida adulta. Tendo se tornado um coletor de impostos, ele era um homem extremamente rico, além de instruído.

Como a província de Levi situava-se próxima à rota de muitas das estradas palestinas, Jesus acabou percorrendo-a ao longo da sua peregrinação. Durante a sua passagem pela região, ao se encontrar com Telônio, Jesus, então, parou e pediu para que ele o seguisse, que imediatamente o fez, deixando para trás toda a sua riqueza e o seu negócio.

A partir disso, Levi adotou o nome Mateus, que significa “O Dom de Deus”, e começou a seguir Jesus, testemunhando quase todos os feitos do Messias e, como a sua Ressurreição e a sua Ascensão.

Após esses últimos dois acontecimentos, Mateus continuou pregando o Evangelho. Durante 15 anos, o santo fez isso em Judeia e, posteriormente, dirigiu-se a outras regiões romanas, como Arábia e Pérsia.

Sobre a sua morte não há muitos relatos. No entanto, tanto os ortodoxos quanto os católicos costumam defender que o apóstolo veio a falecer como um mártir, provavelmente crucificado, na Etiópia ou em Hierápolis.

Oração de São Bento: História, Vida de São Jorge

São Bento

Benedito de Nórcia, Bento de Núrsia ou São Bento, como se popularizou, foi o monge fundador da Ordem dos Beneditos, uma das mais conceituadas no mundo.

Visto como o padroeiro dos exorcistas, da Europa e da Alemanha, São Bento é uma das figuras mais importantes para o cristianismo, sendo cultuado, inclusive, pelas Igrejas Ortodoxa e Anglicana, além da Católica.

São Bento
São Bento

Dia de São Bento

O dia de São Bento, escolhido para as suas comemorações foi o 11 de julho, mesma data em que as relíquias do santo foram transportadas para a Abadia de Fleury Abbey, situada na França.

Oração de São Bento

As orações elaboradas para São Bento clamam, em sua maioria, pelo auxílio do santo em circunstâncias angustiantes, além de servirem para pedir que a figura afaste todas as lástimas e todos os pensamentos pecadores. Leia uma oração de São Bento abaixo:

Medalha e Cruz de São bento

Não há relatos concretos sobre a origem da Medalha e Cruz. As histórias que existem datam apenas do período em que o símbolo foi redescoberto, em 1647.

Nessa época, em Nattremberg, na Alemanha, foi alegado, durante o julgamento de certas bruxas, que aquelas feiticeiras não eram capazes de praticar as suas magias em locais que eram guarnecidos pela imagem da cruz que estava talhada na Abadia de Metten. As autoridades da região, então, foram investigar esse mosteiro e acabaram por encontrar, na sua biblioteca, um manuscrito com ilustrações de São Bento e da sua Medalha e Cruz e com os versos que o símbolo deveria carregar.

Essa medalha, então, rapidamente se popularizou como uma insígnia protetora, capaz de defender contra feitiçarias e falsidades quem a usa. No entanto, a mesma foi admitida pela Igreja Católica somente pelo Papa Bento XIV, em 1742.

História de São Bento

Todos os relatos existentes a respeito da vida de São Bento são oriundos do livro “Os Diálogos de São Gregório Magno”, que foi baseado nas histórias narradas pelos monges que tinham conhecido o santo.

Segundo essa obra, São Bento, filho de um nobre romano, teria iniciado seus estudos em Nórsia e, posteriormente, ido à Roma, para se aprofundar em filosofia e retórica. Porém, ao chegar à cidade, teria se decepcionado com a sua decadência e decidido ir à Affile, onde resolveu se exilar em uma gruta, dedicando-se apenas ao suplício, à meditação e à oração.

Depois de 03 anos de isolamento, alguns pastores acabaram por descobrir o retiro de Bento, que se popularizou rapidamente, ganhando a fama de santidade. Então, o santo decidiu abandonar o exílio para morar no mosteiro de Vicovaro, onde foi eleito abade.

Porém, após pouco tempo, Bento deixou o lugar, depois que os monges da comunidade tentaram envenená-lo, e voltou à sua vida solitária. Contudo, como vários discípulos começaram a viajar em sua procura, o santo decidiu fundar um mosteiro, que acabou se multiplicando por 12, ao decorrer do tempo.

Cerca de 30 anos depois de ter deixado Roma, Bento resolveu se mudar para o Monte Cassino, também estabelecendo um mosteiro no local. Lá, o santo teria vivido até 547, o ano de sua morte.

Santa Terezinha

Santa Terezinha

Santa Terezinha é uma das santas representadas como freira, mas com um diferencial: ela geralmente porta em suas mãos várias rosas e um crucifixo, e por esses detalhes fica fácil reconhecê-la, senão sua imagem poderia ser confundida com a de Santa Clara e de Santa Rita de Cássia.

As rosas simbolizam uma promessa que ela havia feito ainda em vida e que teria comentado com suas irmãs que faria cair sobre o mundo uma chuva de rosas, elemento este que se tornou um símbolo de sua intercessão aos pedidos que lhe são feitos.

Já o crucifixo indica o sofrimento e amor que ela nutria pela Paixão de Cristo. Ela tinha o costume de jogar rosas no crucifixo localizado no Jardim do Carmelo. O véu preto simboliza os votos realizados na Ordem Carmelita de pobreza, castidade e obediência, assim com a sua entrega a Cristo.

E o hábito marrom indica, ao mesmo tempo, a pobreza peculiar das carmelitas e a inabalável fé em Jesus, bem como a morte espiritual para as coisas mundanas. Tanto que Santa Terezinha, como exemplo de amor e fé, é geralmente mencionada como Santa Terezinha do Menino Jesus.

Conheça a seguir um pouco mais da história e vida exemplar de Santa Terezinha que viveu somente 24 anos.

Santa Terezinha
Santa Terezinha

Dia de Santa Terezinha

O dia de Santa Terezinha é 01 de outubro, e todos os anos  existem diversas homenagens e festas litúrgicas realizadas em prol da Santa.

Oração de Santa Terezinha

Santa Terezinha é a protetora dos professores e de pessoas com doenças no coração. Desse modo, quem trabalha nesta área ou sofre de algum problema de saúde desse tipo deve contar com o seu auxílio poderoso. Ela é padroeira também das vítimas da AIDS, da tuberculose, jardineiros e floristas.

Existem 3 orações populares dedicadas a Santa Terezinha. Ambas as “Prece à Santa das Rosas” e “Oração de Santa Terezinha” devem ser feitas sempre que for pedir alguma graça especial e a “Oração a Santa Terezinha para trazer luz” que é indicada para quem se encontra em momento de aflição, desespero, angústia ou estado depressivo.

Todavia, é a sua novena que é a mais realizada pelos devotos em busca de solução para os seus problemas, a qual é considerada milagrosa. Há uma lenda que se você orar para Santa Terezinha e ganhar uma rosa é porque o seu pedido será atendido. Pode-se começa-la a qualquer momento, mas os seus devotos geralmente preferem iniciar no dia 09.

Vida de Santa Terezinha

Terezinha nasceu no dia 02 de Janeiro de 1873 na região de Alençon, na França, com o nome de Marie Françoise Thérèse Martin. Quando nasceu, o desejo dos seus pais era que ela fosse religiosa como as suas outras irmãs. E de fato foi.

Aos 15 anos de idade conseguiu a permissão especial concedida pelo Papa Leão XIII de ingressar na Ordem das Carmelitas. Ela ainda estudou por 5 anos no colégio Abadia das monjas beneditinas de Lisieux.

Santa Terezinha escreveu três importantes manuscritos que foram posteriormente publicados no ano de 1898 com o título “História de uma Alma” que acabou se tornando um Best seller. Durante toda sua breve vida, Santa Terezinha teve uma saúde frágil a ponto de contrair uma doença que logo a mataria: tuberculose.

Em seu leito de morte ela prometeu que faria cair sobre a terra uma chuva de rosas. Veio a falecer no dia 30 de setembro de 1897, aos 24 anos.

História da Santa

Santa Terezinha foi canonizada em 1925 pelo Papa Pio XI, já em 1997 o Papa João Paulo II a declarou como Doutora da Igreja.

O seu primeiro milagre reconhecido pela Igreja é de 1906 referente à cura do seminarista Charles Anne que sofria de tuberculose aguda. Ele fez uma novena dedicada exclusivamente a Santa e milagrosamente foi logo curado.

Poucos sabem, mas o Papa Francisco é um devoto de Santa Terezinha e quando era ainda cardeal na Argentina cultivava um vaso de rosas brancas em sua biblioteca. Quando precisava da ajuda da santa pedia a Ela para que tomasse o problema e o ajudasse a aceitá-lo. O sinal recebido era sempre uma rosa branca.

Que esta bela história nos sirva de exemplo de fé, amor e esperança.

Santa Bárbara

Santa Barbara

Quando se pensa em Santa Barbara logo vem à mente a figura de uma bela jovem corajosa. Sua imagem transmite força e tranquilidade, pois a santa carrega em uma de suas mãos o cálice que indica a comunhão e a remissão dos pecados pelo sangue de Jesus Cristo, a espada e palma em outra, sendo a primeira a representação do seu martírio que é semelhante à de muitos outros cristãos e a espada que lembra justamente o objeto desse martírio, ou seja, a espada de seu pai.

Há ainda outros importantes objetos simbólicos, como é o caso da coroa que representa a grandeza e vitória cristã, o manto azul que indica o céu e morada de todos os santos e a túnica vermelha que simboliza o sangue dos mártires, o sangue de Jesus derramado na cruz.

Santa Barbara é reverenciada tanto na Igreja Católica, como na Igreja Ortodoxa e também nas religiões afro-brasileiras, cujo sincretismo religioso a representam como a figura da Orixá Yansã. Conheça a seguir um pouco mais sobre Santa Barbara de Nicomedia.

Santa Barbara
Santa Barbara

Dia de Santa Barbara

Todos os anos, o dia de Santa Bárbara é no dia 04 de dezembro, onde festas e homenagens são realizadas em sua homenagem.

Oração de Santa Barbara

Santa Barbara é uma santa geralmente invocada pelas pessoas para pedir proteção, bem como os seus lugarejos da força devastadora das tempestades, raios e ventos. Ela é também a padroeira dos artilheiros, mineiros e todos que trabalham diretamente com o fogo.

Se estiver em alguma situação em que possa ser vítima de maldade faça a oração de Santa Barbara com bastante fé para que Ela te livre de todo tipo de mal. Santa Barbara representa firmeza e estabilidade semelhante a uma fortaleza. Ore com tranquilidade e muita atenção, pois as palavras são fortes e poderosas.

Por outro lado, se você tem medo de tempestades, raios, trovões e ventos fortes poderá rezar a “Glorificação a Santa Barbara”, cuja prece é um pedido de auxílio para estas situações. Existem até simpatias que são realizadas tanto para afastar tempestades como ajudar as pessoas a superarem o medo que possuem delas. Abaixo você pode ler a oração de Santa Bárbara.

Vida de Santa Barbara

Barbara, a santa provavelmente nasceu no ano de 280 na região da Nicomedia, atual Izmit, na Turquia. Ela era filha única de Dióscoro, um nobre rico. Ela causava profunda admiração e encanto devido a sua notável beleza, e mesmo que lhe sobrassem pretendentes ela recusava a todos.

Seu pai acreditava que tal ato de sua filha era realizado devido ao grande tempo em que ela ficou fechada em uma torre. Quando ele decidiu deixa-la conhecer a cidade, Santa Barbara passou a ter contato com vários cristãos.

Ela passou a se interessar pelo Cristianismo, pois via ali as respostas para as suas perguntas. Quando um padre chegou à cidade ela foi batizada. Porém ela logo enfrentou problemas com sua nova fé, já que seu pai seguia e queria obriga-la a continuar na Religião da Antiga Roma, ou Politeísmo.

Ao perceber que Santa Barbara continuava firme em seus propósitos cristãos, Dióscoro resolveu denuncia-la ao prefeito Martiniano que ordenou que fosse submetida à tortura para que assim se arrependesse e renunciasse a sua fé.

Como era comum àquela época, a sua tortura foi realizada em praça pública e Santa Barbara teve os seus seios cortados, além de ser degolada fora da cidade pelo próprio pai. Curiosamente, quando a cabeça de Santa Barbara rolou pelo chão houve um grande estrondo de um trovão que fez a terra tremer. Além disso, surgiu um relâmpago que fez Dióscoro cair morto.

História

Atribui-se a Santa Barbara o famoso milagre de Sophia Bella que ocorreu em Atenas, na Grécia. Sophia foi acometida de uma doença grave que paralisou um de seus braços e nenhum médico descobria a razão do problema até que na noite de 14 de Fevereiro de 1899 ela percebeu que uma jovem entrou em seu quarto dizendo que se levantasse no dia seguinte e tocasse piano, e revelou o seu nome: Barbara.

No dia seguinte, Sophia percebeu que o problema havia sumido, foi ao piano e começou a toca-lo. Em agradecimento, os seus pais mandaram criar uma mão de ouro, a qual se encontra no santuário de Santa Barbara, em Atenas.

Santa Clara de Assis

Santa Clara de Assis

Santa Clara de Assis para nós, brasileiros, ou Santa Chiara d”Assisis para os italianos é uma das santas mais queridas não só pelos católicos como também pelos umbandistas que recorrem a sua poderosa intercessão quando precisam “clarear” as ideias, ou seja, enxergar as coisas de forma objetiva e verídica.

Santa Clara é muito poderosa e ajuda imediatamente a quem lhe recorre, principalmente aqueles que sofrem de ansiedade, se sentem desesperados ou estão com a mente confusa. Conheça a seguir um pouco mais de sua bela história de fé, amor e devoção a Deus.

Santa Clara de Assis
Santa Clara de Assis

Dia de Santa Clara de Assis

Todos os anos, o dia de Santa Clara de Assis é 11 de agosto, cujas comemorações e homenagens são realizadas liturgicamente em forma de missas, celebrações e até festas. Nesse mesmo dia, comemora-se o Dia da Televisão, a qual ela é a padroeira.

Oração de Santa Clara de Assis

Quando se sentir sozinho, inseguro, confuso ou mesmo aflito diante de alguma situação poderá contar com o poderoso auxílio de Santa Clara que “clareia” qualquer problema. Basta ter fé!

Existem diferentes versões das orações dedicadas a ela, mas no geral, as mesmas falam do seu amor ao próximo e a Deus. Em algumas preces há as súplicas voltadas para o clareamento dos caminhos tortuosos que são próprios daqueles que se embrenham na noite peculiar do egoísmo, assim como o isolamento e as suas trevas.

Sempre que for solicitar a ajuda milagrosa de Santa Clara peça para que ela ilumine os passos das pessoas que buscam e precisam da claridade.

Por outro lado, existe uma simpatia atribuída a Santa Clara para parar a chuva, a qual consiste em colocar um ovo no lugar mais alto da casa e fazer o seguinte pedido “Santa Clara, fazei o sol para que enxugue o meu lençol”.

Os seus biógrafos relatam que quando a sua mãe estava grávida dizia que a criança iria se chamar Clara para que iluminasse o mundo. Além disso, relatam que ainda na infância, Santa Clara aprendeu a cozinhar e entre os seus pratos preferidos haviam os doces feitos de clara de ovos que depois, mais tarde, veio a fazer com certa frequência no convento onde viveu. Leia abaixo uma oração de Santa Clara de Assis.

Vida de Santa Clara de Assis

Chiara d’Offreducci ou como ficou conhecida Clara de Assis, nasceu nesta cidade italiana no dia 16 de Julho de 1193. Ela pertencia a uma família de nobres da época e desde cedo se destacou pelo seu espírito caridoso. Mas foi a partir dos 18 anos que ela decidiu abandonar o seu lar e um provável casamento arranjado para seguir o caminho religioso com o auxílio de São Francisco de Assis.

Em Porciúncula, ela fundou a Ordem das Damas Pobres, ou Clarissas, que era um ramo da Ordem Franciscana e como tal faziam-se os votos de pobreza.

Santa Clara faleceu em 11 de agosto de 1253 e dois anos depois ela foi proclamada santa pelo Papa Alexandre IV. Curiosamente, um ano antes do seu falecimento ela conseguiu assistir em seu próprio leito a celebração da Eucaristia, e por este mesmo fato ela foi aclamada como a “padroeira da televisão”.

História de Santa Clara de Assis

Alguns de seus mais famosos milagres foram realizados em vida como o episódio em que não havia mais comida no convento. Uma irmã cozinheira avisou desesperada a Santa Clara que só havia um pão na cozinha.

Em contrapartida, Santa Clara disse a ela que confiasse em Deus e dividisse esse mesmo pão em 50 pedaços, a que ela obedeceu. De repente, surgiram dezenas de pães que sustentaram todos por muitos dias.

Outro milagre e exemplo de fé dizem respeito à invasão dos sarracenos à Assis. Na ocasião, eles tentaram entrar a força no convento das Clarissas, mas eis que Santa Clara pegou o ostensório junto com o Santíssimo Sacramento e o empunhou contra os invasores dizendo que Cristo era muito mais forte do que eles.

Logo e de forma inexplicável os sarracenos foram tomados de grande pavor e fugiram sem roubar ou machucar ninguém. É devido a este ato de fé e coragem que Santa Clara é representada com vestes marrons, enquanto segura em uma de suas mãos o ostensório.

São Sebastião

São Sebastião

São Sebastião é um dos santos católicos mais populares e que encanta a todos pelo seu exemplo de fé e coragem. É cultuado também na Umbanda, cujo sincretismo o associa ao orixá Oxossi que é tido como um grande caçador que habita as florestas e sempre empenha um arco e flecha em suas mãos.

São Sebastião é conhecido como o santo padroeiro dos soldados, arqueiros, atletas, infantaria e protetor dos desastres e pestes. Ele é também o padroeiro da cidade do Rio de Janeiro. Conheça a seguir um pouco mais sobre a vida e história de São Sebastião.

São Sebastião
São Sebastião

Dia de São Sebastião

Todos os anos, festas e homenagens são realizadas ao dia de São Sebastião acontecessem dia 20 de janeiro na Igreja Católica, e 18 de dezembro na Igreja Ortodoxa. Nas cidades em que ele é o padroeiro como, por exemplo, o Rio de Janeiro, a data é considerada como feriado.

Oração de São Sebastião

Quem recorre com muita fé a São Sebastião obtém muitas graças. Ele protege a todos que o invocam contra as guerras, todos os tipos de epidemias, oferta paz aos corações aflitos, fortalece a fé para aqueles que já perderam a esperança e livra as almas das aflições que acometem tanto o corpo quanto o espírito.

São Sebastião é também o patrono dos presidiários, e por isso mesmo pode ser invocado para auxiliar os detentos a corrigirem os seus erros e buscarem uma vida melhor, mais tranquila e feliz, longe dos caminhos do crime.

Todavia, existe uma lenda presente nos livros de história sobre a fundação da capital carioca que, na verdade, chama-se São Sebastião do Rio de Janeiro. Conta-se que durante a batalha final entre os invasores franceses contra os portugueses, índios e marinheiros, São Sebastião teria surgido do lado destes últimos empunhando uma espada.

O mais curioso desta lenda, que ocasionou na expulsão dos franceses, é que o dia do combate foi justamente em 20 de Janeiro e por isso mesmo ele foi designado o padroeiro da cidade. Leia a oração de São Sebastião:

Vida

São Sebastião nasceu na cidade de Narbonne, na França, por volta do ano de 256 d. C., e faleceu aproximadamente no ano de 286 d. C. Ele foi também um cidadão de Milão, na Itália.

O nome Sebastião é uma derivação do termo grego sebastós que é o mesmo que “divino”. Ele foi um soldado que serviu o exército romano e que tinha, como propósito, o ideal de afirmar o coração dos cristãos que se enfraqueceram devido às torturas sofridas.

Ainda que fosse estimado pelos imperadores Dioclesiano e Maximiano, a ponto de ter sido designado como o capitão da guarda pessoal ou “Guarda Pretoriana”, acabou enfurecendo-os devido as suas atitudes brandas com os prisioneiros cristãos, o que fez com que acreditassem que São Sebastião era um traidor do Império.

O imperador ordenou que ele renunciasse a sua fé em Jesus Cristo e como Sebastião não obedeceu, Maximiano impiedosamente mandou que o matassem de forma cruel na frente de todos para que servisse de exemplo. Cumprindo as ordens, os arqueiros começaram a ataca-lo com as suas flechas, enquanto ele permanecia desnudo amarrado em um poste.

Entretanto, o feriram de forma que ele sangrasse até a morte. Inacreditavelmente, São Sebastião conseguiu sobreviver e com o auxílio de Irene (mais tarde, Santa Irene) – que era uma cristã fervorosa – o escondeu e cuidou dele até ficar completamente curado.

Quando se recuperou voltou a evangelizar e se apresentou a Maximiano para que ele parasse com a perseguição aos cristãos. O imperador, por sua vez, ordenou que o açoitassem até a morte e, em seguida, o jogassem em uma fossa. E assim ele acabou morrendo.

História de São Sebastião

Segundos relatos, os primeiros milagres que se tem notícia atribuídos a Sebastião foram realizados em vida. Um deles refere-se à cura de pessoas mudas e suas consequentes conversões.

Zoé era a mulher de um funcionário do império e encontrava-se muda há 6 anos. Ela prostrou aos pés de São Sebastião que lhe fez o sinal da cruz devolvendo-lhe a fala. Tanto ela quanto o marido converteram-se rapidamente ao cristianismo.

Tenha fé e peça com amor que São Sebastião também te ajudará. Muita paz!

Santa Ana

Santa Ana

Santa Ana ou Sant’Ana é conhecida no Evangelho e na história dos santos como a mãe da Virgem Maria e, portanto, era a avó de Jesus Cristo.

Na verdade, pouco se sabe sobre ela, e o evangelho que a cita é o de Tiago, o qual se especula que tenha sido escrito no primeiro século, e por isso não integra os chamados Evangelhos Canônicos que nada mais são do que aqueles tidos pela Igreja Católica como oficiais.

De todo modo, Santa Ana é sempre lembrada com carinho pelos católicos fieis e seu culto tem sido cada vez maior em várias partes do mundo. Conheça a seguir um pouco mais sobre a sua trajetória e santidade.

Santa Ana
Santa Ana

Dia de Santa Ana

Todos os anos, comemora-se o dia de Santa Ana em  26 de julho, bem como o de São Joaquim, que fora o seu esposo em vida.

Oração de Santa Ana

Sempre que precisar poderá contar com o auxílio de Santa Ana que intercede junto a Deus nas causas relacionadas ao bem-estar, saúde e proteção da família.

Como Ana é uma palavra variada do latim “Anna” e que, por sua vez, origina-se do hebraico Hannah, cujo significado é Graça, muitas mulheres que sonham com a maternidade, mas possuem alguma dificuldade em engravidar recorrem a sua intercessão.

De modo semelhante, os profissionais que atuam no setor de moedas, cédulas de dinheiro, assim como aqueles que trabalham na Casa da Moeda do Brasil, sempre recorrem a Ela para pedir bênçãos, proteção no trabalho e negócios ligados, uma vez que Santa Ana é a padroeira dos moedeiros.

Por outro lado, existe uma superstição um tanto quanto curiosa referente à Santa Ana que, segundo a crendice popular os noivos não devem se casar no dia de Santa Ana, ou seja, no dia 26 de Julho, caso o contrário, poderá ocorrer morte no parto.

No sincretismo religioso, Santa Ana é lembrada como Nanã Buruque, que é um orixá mais velha, dotada de sabedoria, deusa das chuvas e das águas barrentas ou de lagos parados.

Leia a oração de Santa Ana abaixo:

Vida de Santa Ana

Segundo os seus biógrafos e estudiosos, Santa Ana era da família do sacerdote Aarão, enquanto São Joaquim era da família real de Davi.

Um dos relatos mais emocionantes diz respeito ao problema da esterilidade dela, com a qual enfrentavam, tendo em vista que São Joaquim chegou a ser censurado pelo sacerdote Ruben pelo fato de não ter filhos. Por ora, as mulheres que não engravidavam eram tidas como amaldiçoadas.

Como ele e Santa Ana já eram idosos, ele resolveu se retirar e ir ao deserto para rezar e fazer penitência, e eis que um anjo lhe apareceu para lhe dizer que suas preces tinham sido ouvidas por Deus.

No mesmo instante, esse anjo também apareceu para Santa Ana para lhe dizer a mesma coisa. Deste modo, pouco tempo depois que São Joaquim retornou para casa, ela engravidou da que viria a ser a mãe de Jesus, ou seja, Maria. Provavelmente ela teria tido ainda mais duas filhas, a saber: Maria Salomé e Maria de Cleofas.

História de Santa Ana

A oficialização do culto a Santa foi realizada pelo Papa Urbano IV no ano de 1378. Já em 1584 o Papa Gregório XIII, fixou a data de 26 de Julho em sua homenagem.

Relatos históricos registram o aparecimento de Santa Ana na região de Auray, na França, no ano de 1625 para um homem conhecido pelo nome de Yves Nicolazic, ao qual ela disse que naquela região havia uma capela em sua homenagem e que a mesma fora destruída há muito tempo atrás, e por isso desejava que uma nova fosse erguida e que ele a cuidasse.

Yves não titubeou e levou o povo do vilarejo até o local indicado pela santa onde um dia havia sido a capela e lá encontraram a sua imagem. O bispo da época mandou investigar os fatos, os quais foram devidamente confirmados pelos estudiosos e Yves acabou se tornando o construtor da nova capela que ficou conhecida como Igreja de Santana em Auray. Após a visita do Papa João Paulo II, em 1996, aumentou-se consideravelmente o número de peregrinações.