São Hipólito 

 

Mártir em Roma. Concórdia e Hipólito foram martirizados em Roma em 235 DC. Ele é uma figura controvertida visto que censurou o Papa Callistus I ( 217-222). Hipólitus foi morto na Sardenha quando lá estava e seus escritos são considerados muitos importantes tais como “Uma Refutação de Todas as Heresias” , “Canção das Canções” e “O Apostólico”.

Concórdia foi martirizada em Roma provavelmente no Coliseu em 235 DC, quando recusou-se a renegar sua fé e oferecer sacrifícios  aos deuses  romanos.

 

Sua festa é celebrada no dia 13 de agosto.

 

NA:

 

Tortura e martírio

 

A tortura era feita para que o cristão concordasse em renegar publicamente a sua fé e a oferecer sacrifícios aos deuses romanos e as vezes eram feitas as escondidas em calabouços. Em geral as torturas eram suplícios terríveis, mas feitas de modo a não matar o torturado, e se ele cedesse era libertado e retornava para casa. 

O martírio era um castigo, uma condenação, com sentença proferida pelo magistrado encarregado do julgamento, e era as claras, em público,brutal, feito para matar e em geral terminava com os condenados sendo queimados, ou esquartejados, desmembrados ou atirados as feras.

Em alguns casos, quando o condenado era figura importante ou soldado, tinham o privilégio de morrer degolado pela espada ou machado. O martírio era documentado nos chamado “Atos de Martírio” e eram publicados na cidade onde ele ocorria, e arquivados na biblioteca  em Roma.

 

Segundo os martirologistas, somente uma pessoa santa e fé inabalável, poderia resistir ao martírio. Por isto os mártires da época com “Atos de Martírio” autênticos, são considerados santos sem passar todo o longo processo de beatificação e canonização.