São Leonardo de Noblat

  

Fazia parte da corte do Rei pagão Clovis I.
A rainha sugeriu que Leonardo invocasse a ajuda de Deus para repelir a invasão de um exercito contrário, e que estava vencendo a batalha.

Ele assim o fez e a batalha modificou misteriosamente e Clovis foi vitorioso.

São Remigius, Bispo de Rheims, usou este milagre para converter o Rei e centenas de seguidores à cristandade.

 

Leonardo iniciou uma vida de austeridade, e pregação. Seu desejo de conhecer melhor a Deus aumentou e ele entrou para o Monastério em Orleans. Seu irmão Lifiard seguiu o seu exemplo e deixou a corte do Rei Clovis e construiu um Monastério em Meun , e viveu lá até o final de sua vida.

 Leonardo desejou maior  reclusão e foi para a floresta de Limousin convertendo muitos na sua  jornada, vivendo  de ervas, frutas da floresta e água de fontes naturais. Ele construiu um pequeno oratório e só o deixava para ir a igreja mais próxima nos dias santificados. Vários suplicavam para viver com ele e ele acabou formando um mosteiro.

Recebeu  algumas terras doadas pela corte real e nelas fundou a Abadia de Noblac, mais tarde chamada a Abadia de Saint Leonard. 

 

Leonardo tinha grande compaixão pelos prisioneiros  e obteve a libertação de muitos.

Após a sua morte varias igrejas foram dedicadas a ele na Bélgica, França, Inglaterra, Espanha, Itália, Suíça, Alemanha, Bhoemia e Polônia.  Peregrinos inundavam uma pequena cidade da Bavária onde ele foi enterrado e aconteceu  um “record” de 4.000 milagres e favores creditados  a intercessão de São Leonardo.

Ele faleceu em 559 de causas naturais.

 

É padroeiro contra assaltos, contra roubos e ladrões, prisioneiros de guerra,  pessoas inocentes presas e mulheres em trabalho de parto.

 

Na arte litúrgica  da Igreja ele é representado como um abade segurando uma corrente de preso  e algemas. 

         Sua festa é celebrada no dia 6 de novembro.